quinta-feira, outubro 08, 2009

Quintana's Night Fever...

É sempre perturbador conhecer alguém. Ainda mais uma pessoa interessante, que almoçava tranquila. Gostei de ver: ela ficou prestando atenção nas bobagens que me coloquei a falar, pois como um pavão, precisava me exibir. Hormônios ou não, ainda estou intrigado...

Para ela, que merece, um poeminha.

“No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas
que o vento não conseguiu levar:
um estribilho antigo
um carinho no momento preciso
o folhear de um livro de poemas
o cheiro que tinha um dia o próprio vento...”
- Quintana